Se este espaço é seu, porque não aproveitá-lo? Podem até nem lhe fazer a vontade, mas será ouvido(a)! Envie a sua informação para: nospormoura@sapo.pt

Sábado, 16 de Janeiro de 2010

CARTA ABERTA À MINISTRA DA CULTURA E AO DIRECTOR GERAL DAS ARTES

CARTA ABERTA À MINISTRA DA CULTURA, MARIA GABRIELA CANAVILHAS, E AO DIRECTOR GERAL DAS ARTES, JORGE BARRETO XAVIER

Assunto: concurso de apoio directo às artes 2010, modalidade apoio anual

MEDIDAS DE DESCENTRALIZAÇÃO NÃO CHEGAM AO ALENTEJO E ALGARVE

APELAMOS AO AUMENTO DO MONTANTE FINANCEIRO PARA ESTAS DUAS REGIÕES

No comunicado da Direcção Geral das Artes de 8/1/2010 assinado por Jorge Barreto Xavier, e que anuncia a abertura dos procedimentos concursais, lê-se que “a distribuição do financiamento (global) observa um propósito de descentralização da oferta artística e cultural”. Mas pelo que veremos esta distribuição fica-se pelo “propósito”.

MAIS PROJECTOS PASSIVEIS DE APOIO, O MESMO DINHEIRO QUE EM 2009

No Alentejo e Algarve acontece uma mais que duplicação do máximo de projectos passíveis de serem apoiados, um factor aparentemente positivo. Mas este aumento é infértil porque o montante atribuído a cada uma destas regiões é semelhante ao de 2009.

Este facto leva-nos a concluir que o presente concurso está viciado porque, na realidade, nenhuma destas duas regiões terá possibilidade de ver mais do que 2 projectos apoiados, número também idêntico ao de 2009.

Analisados os montantes afectos a cada região para 2010 comparativamente com os montantes distribuídos em 2009 na modalidade de apoio anual, apenas a Região Norte é beneficiada com um aumento de cerca de 70.000 euros. O Alentejo obtém uma subida residual de 2.500 euros, o Algarve uma ligeira descida e o Centro perde cerca de 50.000 euros (porém, não consideramos esta situação tão grave como a do Alentejo e Algarve porque ainda assim o valor disponibilizado ao Centro é cerca de 4 vezes superior ao de cada uma destas duas regiões. Mas desta forma se vê que o aumento do Norte é maioritariamente feito com dinheiros do Centro e não de Lisboa e Vale do Tejo).

Esta distribuição dos montantes torna-se ainda mais grave ao analisarmos o número máximo de projectos a apoiar por região na sua relação com o valor médio afecto a cada projecto. O Norte passa de 9 projectos apoiados para a possibilidade de ver 10 projectos apoiados. O Centro passa de 4 para 5, Lisboa e Vale do Tejo passa de 12 para 10, o Alentejo de 2 para 5 e o Algarve também de 2 para 5, dando um total de 35 projectos.

No entanto nem todas as Regiões atingirão o máximo de projectos apoiados, já que o presente concurso se disponibiliza a apoiar apenas 29 projectos em termos globais, precisamente o mesmo número que em 2009.

É no valor médio que cada projecto pode valer que as discrepâncias regionais são enormes e bastante elucidativas. Partindo do principio que, de facto, qualquer uma das regiões pode alcançar o seu número máximo de projectos a serem apoiados, ainda que em desfavor de outras, são estas as médias: no Alentejo o valor médio é absurdamente baixo, valendo um projecto apenas 17.000 euros, no Algarve 21.000 euros, no Centro 75.000 euros, em Lisboa e Vale do Tejo 48.500 euros, e no Norte 58.000 euros.

Analisando a relação nº de projectos/montantes de financiamento só podemos concluir que esta relação funciona como um colete-de-forças que irá prejudicar com especial gravidade as regiões do Alentejo e Algarve, dando uma ínfima margem de manobra ao júri que irá avaliar as propostas.

Perante esta relação tornam-se óbvias quais serão as regiões que não atingirão o número máximo de projectos apoiados: o Alentejo e o Algarve, que em conjunto poderiam ver 10 projectos aprovados, mas tendo em conta os montantes atribuídos dificilmente passarão dos actuais 4 projectos apoiados (2 para cada). Todas as outras regiões conseguirão atingir o número máximo.

Não é esta a forma de corrigir as assimetrias regionais, negando espaço de progressão ao Alentejo e Algarve, e também, de algum modo, ao Centro. E este facto não pode ser justificado pela falta de dinâmica nas diferentes áreas artísticas e nas diferentes regiões: lembramos que em 2009, falando agora do Alentejo, só na área do Teatro, 1 quarto das candidaturas não foram apoiadas. Há portanto nesta Região uma dinâmica a ter em conta, reconhecida local e regionalmente, mas que não é apoiada pelo Estado.

Lembramos também que dentro das próprias regiões há gigantescas disparidades: se em Lisboa e Vale do Tejo e no Norte, o grosso do financiamento atribuído em 2009 apoiou projectos nas cidades de Lisboa e Porto, no Alentejo mais de 2 terços do financiamento apoiou projectos no eixo Évora/Montemor-o-Novo, dois concelhos limítrofes do Distrito de Évora. Já não falando de apoios atribuídos na Região Alentejo a projectos com sede real em Lisboa.

Vistos estes factos, apelamos que os montantes de financiamento disponíveis sejam aumentados o mais rapidamente possível em favor de uma real correcção da macrocefalia nacional dos apoios atribuídos às artes, dando especial atenção à Região do Alentejo, sem dúvida a mais prejudicada no presente concurso.

Aguardando resposta ao nosso apelo, cumprimentos do Sul,

Pelo Teatro Fórum de Moura

Jorge Feliciano

Teatro Fórum de Moura
13/01/2010

Publicado por: Nós Por Moura às 00:03
| Comentar
1 comentário:
De Anónimo a 19 de Janeiro de 2010 às 00:30
Já havia cá pouca malandragem...


Comentar Post

 

 

     nospormoura@sapo.pt

PESQUISAR

 

Outubro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


ÚLTIMAS POR CÁ

HÁ VERDADES QUE NÃO SE PO...

MOURASOL - BAIRRO ABANDON...

A SUA OPINIÃO

VERDADE ESCONDIDA - GIRAS...

CONFIRMADO - ASAE ENCERR...

ASAE ACABA DE ENCERRAR FE...

J.F. AMARELEJA GANHA PROV...

QUE TAL UM POUCO MAIS DE ...

O SEU COMENTÁRIO FOI APRO...

PALAVRA DE HONRA

PALAVRA DE HONRA

XII OLIVOMOURA

NEM TUDO É MAU

PALAVRA DE HONRA

CARTA DE LEITOR

UMA PERGUNTA:

FEIRA DO LIVRO 2012

O SECRETÁRIO DE ESTADO, C...

SERVIÇO PÚBLICO

A PEDIDO DE ALGUÉM, AQUI ...

ARQUIVOS

Outubro 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

MAIS COMENTADOS